Tá tudo bem, mulher #2

Essa quarentena reforça em nós as maneiras sobre como estamos vivendo enquanto indivíduos de uma sociedade que nunca para.

Estamos aceleradas. É comprovado que o número de pessoas depressivas e ansiosas está aumentando. Precisamos desacelerar. Não é normal nos sentirmos culpadas por não termos uma ideia inovadora e revolucionária ou pelo não rendimento constante e frequente.

Respeite a si mesma. Cada um reage de uma forma a todo esse caos. Cada um externa seus sentimentos de um jeito. Você não é menos capaz por ter terminado apenas 1 daqueles 11 cursos dos quais se inscreveu empolgado no início da quarentena. Não!

Somos seres humanos! Ninguém é perfeito o tempo todo. E todo mundo só divulga aquilo que tem e fez de bom. Você já pensou que aquela pessoa que tanto admira e acompanha também tem seus dias “não tão produtivos?!”

Não deixe que esse sentimento de autodestruição te contamine!

Vamos com calma. Não se julgue,não se culpe! Se ame, se respeite, se entenda! Você é ótima, você é capaz!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *