Padrões de comportamento ligados a Síndrome do Impostor

Agora que entendemos mais um pouco sobre a Síndrome do Impostor (volte 1 post), como saber se estamos passando por isso? ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Existem 8 padrões de comportamento pra identificar: ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
1. Perfeccionismo extremo
Só tem valor o que é perfeito. Se a pessoa não faz uma tarefa com perfeição, ele acredita ter fracassado.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
2. Saber insuficiente, sempre
Mesmo a mais minuciosa preparação não é suficiente. A pessoa pode ser mestre, doutora em determinado assunto, mas nunca sente que sabe o suficiente para falar sobre o tema.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
3. Precisar de ajuda é fracassar
São pessoas que acreditam que ser competente é fazer tudo sozinho, sem ajuda de ninguém”. Pedir auxílio de alguém é, para estas pessoas, atestar o próprio fracasso.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
4. Dificuldades são para incompetentes
Para esta pessoa, ser competente é fazer tudo com muita facilidade. Encontrar dificuldades na hora de executar uma tarefa ou resolver um exercício é fracassar.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
5. O seu sucesso é pura sorte
Apesar de concreto, o êxito é sempre atribuído a fatores externos: sorte ou ajuda de alguém. Esta humildade extrema é um dos sinais da síndrome do impostor. A pessoa fica diminuindo o próprio sucesso. Não aceita elogios.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
6. Trabalho é seu sobrenome
Pensando não ser competente, ele se transforma em workaholic e quando tem sucesso acredita que é apenas fruto esforço, não da sua competência. Ou seja, para “compensar” a incompetência, o profissional trabalha, trabalha, trabalha.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
7. Autosabotagem
Outro comportamento ligado à síndrome do impostor é a autosabotagem. Por exemplo: às vésperas de encarar um teste difícil ou uma apresentação importante no trabalho, a pessoa sai à noite, volta de madrugada, se cansa e perde a hora no dia seguinte. Considera melhor falhar por “WO” do que correr o risco de fracassar pela própria incapacidade técnica.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
8. A sua única habilidade é social
Acreditando-se inábil tecnicamente, o profissional se apoia em suas habilidades sociais. Ele confia na sua capacidade de comunicação interação e influência. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Se identificou? Conhece alguma mulher que já passou por isso? #compartilha com as amigas! ⠀⠀
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Fonte: Exame

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *